Interseccionalidade #SayHerName

O que você diria de uma: mulher, pobre, negra, transexual, umbandista, cadeirante? Conseguiria medir, de algum modo, todos os preconceitos que ela vive? Será que existe alguém nessas condições, que conseguiu unir diversas características que acarretam preconceito?

Para que possamos enxergar um problema, segundo a palestra abaixo, é preciso que existam padrões por onde a gente possa enxergar esses problemas. Sem a existência desses padrões, não conseguimos assimilá-los.

Kimberlé Williams Crenshaw (nascida em 1959) é uma defensora dos direitos civis e uma das principais estudiosas da teoria crítica da raça. Crenshaw desenvolveu o conceito de interseccionalidade, para demonstrar que preconceitos como racismo ou sexismo muitas vezes estão sobrepostos, criando diferentes níveis de injustiça social.

No palestra abaixo, ela apresenta o conceito e ainda nos mostra diversos exemplos de mulheres negras mortas pela polícia, em situações de extrema violência, porém as pessoas não reconhecem esses crimes como os crimes de homens negros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *