Passaportes de ditadores coreanos foram expedidos pelo PT

A notícia de que os ditadores coreanos Kim Jong-il (pai) e Kim King-un usaram passaportes falsos até para visitar a Disneylândia assombrou o mundo. Diversos países reprovaram a informação e levataram suspetias sobre como os ditadores conseguiriam esses passaportes.

Os esquerdistas logo passaram a “comemorar” o fato de os passaportes terem sido expedidos durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, já que datam de 1996. Porém, esquecem como foi (e é) a configuração política no Brasil.

Durante as eleições de 1994, FHC ganhou em primeiro turno com 54% dos votos, porém Lula foi o segundo mais votado com 27% dos votos. Além disso, o PT formou a quinta maior bancada com 50 deputados, o que garantiu algumas boquinhas na indicação de cargos no governo. Ficou para o PT alguns cargos do segundo e terceiro escalão.

O que muitos veículos alinhados com a bandeira comunista parecem esquecer, os passaportes BRASILEIROS foram expedidos na embaixada brasileira na República Tcheca. Na época, a embaixada era comandanda por José Maria Antonio da Silva e Souza.

Militante histórico do PT, fez parte da fundação do partido em 1980. Comandou o PT regional no Rio de Janeiro, tendo feito parte do governo de Leonel Brizola. Durante o governo tampão de Itamar Franco, José foi içado a embaixador por influência do próprio Lula.

Ao perder as eleições presidenciais, Lula cordenou uma séria de indicações a cargos no governo e embaixadas, principalmente no leste europeu, que ainda tinha resistência comunista após a queda do muro de Berlin e o fim da União Soviética.

Atualmente, o ex-embaixador e militante petista está em Curitiva. Preso na 11a fase da Lava Jato, ele é acusado de ser a ligação entre o PT e o velho Partido Comunista Soviético, que fazia repasses para o PT desde 1982 de petrodólares com o intuito de regimentar o regime comunista após o fim da revolução militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *